Notícias - Cooperfarms
Quinta, 22 Fevereiro 2018 13:54

AGO elegerá diretoria biênio 2018/2019

No próximo dia 07 de março, a Cooperfarms elegerá os novos membros da diretoria para o biênio 2018/2019, durante a Assembleia Geral Ordinária (AGO). O encontro está marcado para às 19h, na sede da Cooperativa, em Luís Eduardo Magalhães. Para esta AGO, a Cooperativa inova e complementará o encontro com uma palestra técnica com o doutor em Geografia, Ricardo Reis Alves sobre o tema “Planejamento Climático para a Colheita 2018 e Safras 2018/2019 e 2019/2020”. 

Os produtores rurais baianos apoiaram a recuperação da primeira nascente de São Desidério, no oeste da Bahia. Teve início, no povoado de Jataí, a cerca de 25 quilômetros da sede do município, o acordo de cooperação técnica com a Prefeitura de São Desidério, por meio da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) e a Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba). A recuperação da nascente aconteceu na última quinta-feira (1º) e integrou a capacitação dos técnicos que serão responsáveis por desenvolver o trabalho em outros 16 afloramentos de lençol freático de São Desidério, segundo maior município baiano em extensão territorial e maior produtor de algodão do Brasil.

Uma comitiva de agricultores e executivos franceses esteve no Brasil, na última semana, com interesse em estreitar relações comerciais com agricultores brasileiros e de assegurar os investimentos realizados pela companhia InVivo no Brasil, uma “joint-venture” que congrega 220 cooperativas de produtores rurais da França e movimenta cerca de 90 bilhões de euros ao ano.

 

 

O Fórum Baiano das Cooperativas Agropecuárias tem se fortalecido a cada dia com a integração de cooperativas do ramo agropecuário para ampliar a intercooperação e o acesso aos mercados baiano, nacional e internacional. Uma das estratégias do Fórum, que tem o apoio do Sistema OCEB, é a realização de encontros para rodadas de negócios e intercâmbios. Desde o início do projeto até o momento, já foram organizados três encontros e o último foi em Luís Eduardo Magalhães, nos dias 24 e 25 de janeiro. A escolha de pela cidade, não foi por acaso, já que o município está situado na região oeste, principal polo de produção de grãos, onde se produz a totalidade da soja baiana, 97% do algodão e cerca de 75% do milho produzido no estado (Fonte: Correio 24h), e abriga importantes cooperativas do ramo agropecuário.

Preocupados com a primeira ocorrência de ferrugem asiática na região oeste, safra 2017/2018 e com a necessidade de atender os produtores rurais com mais rapidez e eficiência, a empresa especializada em assessoria agronômica e pesquisa, Círculo Verde, em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães – SPRLEM e com o apoio das empresas de defensivos agrícolas: Adama, Basf, Bayer, DuPont, FMC, Ihara, Nufarm, Ouro Fino, Syngenta e UPL viabilizaram em 06 de janeiro de 2018, a implantação do Laboratório Alerta Ferrugem na cidade de Luís Eduardo Magalhães.

Aprimorar o conhecimento dos contadores das cooperativas baianas, funcionários ou terceirizados, regulares com o Conselho Regional de Contabilidade, na elaboração de prestação de contas e demonstrações contábeis de acordo com as exigências da lei do cooperativismo e das Normas Técnicas do Conselho Federal de Contabilidade aplicadas às Sociedades Cooperativas. Esse é o objetivo central da Formacont (Formação de Contadores Cooperativistas), uma iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia – SESCOOP/BA, em parceria com o Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia – OCEB, para o ano, na área de contabilidade,

Mais de 100 cooperados participaram na última quarta-feira (17) do primeiro encontro técnico organizado pela Cooperfarms para o ano de 2018. Com o apoio da Syngenta, através do Manejo Consciente - Programa para o Manejo Correto de Doenças -, agricultores, engenheiros agrônomos, técnicos e consultores parceiros, participaram de um bate papo com o fitopatologista, Carlos Aberto Forcelini, professor Doutor na Universidade de Passo Fundo (UPF/RS), sobre ferrugem asiática.

Com clima favorável às culturas plantadas no oeste baiano, as perspectivas para a safra 2017-18 são bastante otimistas. Foi o que apontou o 1º levantamento, realizado na última segunda-feira (15), pelo Conselho Técnico da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba). Até o momento, a produtividade média da soja foi estimada em 56 sacas por hectare, a melhor já alcançada. “Se a chuva continuar a ser boa e a colheita ocorrer com sucesso, esse valor deve se confirmar”, afirmou Luiz Stahlke, assessor de Agronegócio da Aiba. Já em relação à área cultivada, a oleaginosa teve um acréscimo de 1,3% em relação ao ano passado, saltando de 1,580 milhão de hectares para 1,600 milhão. 

Quarta, 17 Janeiro 2018 12:30

NOTA DE PESAR

É com extremo pesar que a Cooperfarms - Cooperativa dos Produtores Rurais da Bahia - comunica o falecimento do cooperado, Marcelo Roberto Argenta, ocorrido hoje, 17 de janeiro, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Diretores e equipe de colaboradores lamentam profundamente a partida do cooperado e prestam condolências à família enlutada.

Vem do município de São Desidério, no oeste baiano, a primeira ocorrência de ferrugem asiática no Estado na safra 2017/2018. A doença foi identificada em coleta realizada nesta quarta-feira (03) e a chuva regular, que vem ocorrendo na região, contribuiu para o aparecimento do foco. Segundo informações fornecidas pela Circulo Verde, empresa que identificou e confirmou a presença do fungo, a semeadura ocorreu em novembro, ou seja, dentro do intervalo estabelecido pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), entre 08 de outubro e 15 de janeiro. As plantas estavam no estádio R3.

Lançado em novembro de 2015 e finalizado em outubro e 2017, mais uma fase o Programa Fitossanitário, financiado pelo Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), sob a coordenação técnica da Associação Baiana de Produtores de Algodão (Abapa), traz, como resultados, indicadores que revelam êxito na proteção dos cotonicultores do estado da Bahia contra possíveis danos econômicos causados pelas pragas do algodoeiro. Uma serie de ações foram postas em prática alicerçadas por planejamentos prévios, nas regiões produtoras.

Quinta, 04 Janeiro 2018 19:42

Quem preserva o cerrado brasileiro?

Produzir de maneira sustentável é um desafio mundial, o qual os produtores rurais brasileiros parecem ter descoberto a fórmula. O modelo de agricultura praticada no País, mais especificamente no oeste da Bahia, focado em garantir a segurança alimentar e o equilíbrio do meio ambiente, tem servido de inspiração para outras regiões. A implantação de lavouras em áreas do cerrado baiano, há pouco mais de três décadas, proporcionou mudanças na paisagem do bioma. Com a fertilização do solo, foi possível transformar terras praticamente estéreis em um dos um dos maiores polos produtivos da América Latina. xcedentes com vegetação nativa existente em propriedades rurais.