Sexta, 12 Fevereiro 2021 16:12

Cresce procura por silo-bags; alternativa apresenta boa relação custo-benefício

Com o crescimento na produção total de grãos, o Brasil deve alcançar 268,3 milhões de toneladas, ou 4,4% (11,4 milhões de toneladas) superior ao obtido em 2019/20, de acordo com o 5º Levantamento da Safra de Grãos divulgado nesta quinta-feira (11), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A soja, principal cultura cultivada, deverá registrar uma produção de 133,8 milhões de toneladas, incremento de 7,2% em relação à safra passada. Para o milho, a Companhia estima que, somando as três safras, a produção total poderá atingir 105,5 milhões de toneladas, 2,9% superior à obtida em 2019/20.

O anúncio de uma nova safra recorde anima também os produtores do Oeste da Bahia, que se preparam para armazenar grande parte da produção de grãos em silo-bags. Conforme dados da Cooperativa dos Produtores Rurais da Bahia (Cooperfarms), a adesão pelo material, entre o quadro de cooperados, cresceu 18%, desde a implantação do serviço há três anos. “Até o momento, o número de silo-bags ultrapassa o pedido de 3,3 mil unidades, o que demonstra que nosso cooperado está se antecipando à possíveis gargalhos de armazenagem, além das vantagens com a compra coletiva oferecida pelo sistema cooperativista”, aponta o presidente da Cooperativa, Marcelo Kappes.

“Este é o segundo ano que estamos adquirindo silo-bags para armazenar a produção de soja e milho” conta o cooperado, Alceu Vicenzi, que revela que o principal atrativo do serviço é a “negociação em grande volume” (soma total dos pedidos entre os cooperados), que segundo ele, gera “melhor preço”. Cerca de 1/3 de produção total da propriedade deverá ser armazenada em silo bolsas.

O fato é que este tipo de estrutura de armazenagem ganhou popularidade. De acordo com as empresas do setor que comercializam o produto no país, o crescimento médio, desde a safra 2012/13, tem sido entre 20% e 25% ao ano. Atualmente, estima-se o uso de 70 a 80 mil silo-bags, ou seja, o volume comercializado via Cooperfarms representa aproximadamente 4,5 % do mercado nacional.

Aumento nos preços: Além baixo custo de investimento, facilidade e rapidez no armazenamento, os benefícios dos silo-bags, que atende desde o pequeno ao grande produtor, podem ser ainda mais expressivos através sistema cooperativista, como relatou Vicenzi. O alerta fica por conta dos reajustes do mercado. “Sabemos que algumas companhias do setor já reajustaram o preço e outras deverão efetivar a partir de 1º de março. A informação é que o valor ultrapasse 10%”, detalha o diretor executivo da Cooperfarms, André de Oliveira, que orienta os cooperados para a antecipação de pedidos, garantindo as condições atuais.