Notícias - Cooperfarms

Vista por muito tempo como um dos principais emissores de dióxido de carbono (CO2) no meio ambiente, a agricultura há algum tempo ostenta do triste título de contribuir para o efeito estufa no planeta. Um estudo conjunto realizado recentemente por pesquisadores da Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob), Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e da Faculdade São Francisco de Barreiras (Fasb), desmistifica essa ideia, mostrando que a atividade praticada de modo sustentável pode contribuir para a redução do gás poluente, através da absorção e retenção do CO2 no solo.

Uma boa notícia para o agronegócio baiano: não será exigido o licenciamento ambiental para atividade agrícola, com a condição de se apresentar o Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (CEFIR), que substitui o Cadastro Ambiental Rural (CAR), emitido pelo Estado da Bahia.  A comunicação foi feita em primeira mão no dia 07 de abril, pela presidente do Ibama, Dra. Marilene de Oliveira Ramos, durante reunião com representantes de instituições da região Oeste da Bahia, em Brasília.

As fortes chuvas que caíram na região Oeste da Bahia em janeiro, seguida de uma estiagem nos meses de fevereiro e março deste ano causaram um desequilíbrio significativo nas lavouras de soja, milho e algodão na região. O cenário, entretanto, não é uniforme para todos os produtores, já que, além da falta de chuva, as tecnologias utilizadas no campo também são fatores determinantes para a produtividade.

Com uma área de 236,7 mil hectares, o estado da Bahia – segundo maior produtor de algodão do Brasil, pretende colher cerca de 380 mil toneladas de pluma nesta safra 2015/2016. O algodão produzido na região oeste da Bahia representa cerca de 98% de toda produção estadual, cultivando uma área de cerca de 227 mil hectares. Já a região sudoeste apresenta uma área de 9,5 mil hectares. Segundo o levantamento do Programa Fitossanitário da Associação Baiana dos Produtores do Algodão (Abapa), a produtividade média estimada da Bahia é de 108@/pluma por hectare.

Luiz Antonio Pradella foi reeleito presidente da Cooperativa dos Produtores Rurais da Bahia para o biênio 2016/2017. A posse do novo Conselho Administrativo aconteceu na semana passada (28/03) em Assembleia Geral Ordinária (AGO), na sede da entidade. Natural de Palotina/PR, Pradella é produtor rural com formação em Administração de empresa e MBA em Gestão Estratégica do Agronegócio. Desde 2003, aposta no Sistema de Plantio Direto em solo baiano com a produção de soja e milho consorciado.

A ministra Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) afirmou nesta quinta-feira (31) que a Lei Plurianual Agrícola (LPA), em elaboração pelo Mapa, estabelecerá seguro de faturamento ao produtor. A declaração foi feita durante o seminário Agronegócios e Energias Renováveis, em Goiânia. Kátia Abreu disse que a Lei Plurianual, com duração de cinco anos, vai conferir mais transparência e previsibilidade ao setor. A

No próximo dia 28 de março, a Cooperativa dos Produtores Rurais da Bahia – Cooperfarms elegerá os novos membros da diretoria para o biênio 2016/2017, em Primeira Convocação às 17 h e em Segunda e Terceira Convocações, respectivamente às 18 h e 19 h, na sede da Cooperativa. Também consta na pauta a prestação, exame e votação quanto a aprovação das contas do Exercício encerrado em 31/12/2015; destinação das sobras ou rateio das perdas apuradas no exercício em análise; eleição e posse dos componentes do Conselho Fiscal com mandato de um ano; desligamento de Cooperados, além de assuntos gerais.

 

O Sistema OCB, entidade representante das cooperativas brasileiras, apresentou hoje aos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, sua Agenda Institucional do Cooperativismo 2016 com as propostas que demonstram a intenção do movimento em participar ativamente do desenvolvimento do país. O evento ocorreu hoje de manhã e contou com presença do ministro da Defesa, Aldo Rebelo.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) normatizou a produção, o registro e comércio dos remineralizadores, conhecidos popularmente como “pó de rocha”. Trata-se de uma rocha moída e peneirada que tem a função de melhorar a qualidade física e química do solo. A diferença para os fertilizantes comuns está na solubilidade e concentração, mas ambos têm atuação complementar. Com a nova legislação, o consumidor poderá atestar a qualidade desses produtos, que agora passarão a receber registro do Mapa.

Os números da produção brasileira de grãos da safra 2015/16, apurados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) neste 6º levantamento, apontam um volume de 210,3 milhões de toneladas. A estimativa, divulgada na quinta-feira (10/03), equivale a 1,3% ou a 2,6 milhões de toneladas a mais em relação à safra 2014/15, que foi de 207,7 milhões. O destaque é a produção de soja, que deverá atingir 101,2 milhões de toneladas, 5 milhões a mais do que na safra anterior, graças aos ganhos de área de 3,6% e de produtividade de 1,5%.

O prazo de inscrição para formação de novas turmas de capacitação em práticas sustentáveis do ABC Cerrado – projeto que apoia a redução da emissão de gás carbono na agricultura – vai até o dia 31 deste mês. As inscrições devem ser feitas apenas por meio do preenchimento da ficha disponível na internet. Os cursos são gratuitos e se destinam a agricultores e técnicos agrícolas.

O prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Humberto Santa Cruz, se reuniu na tarde desta quarta-feira, 02, em seu gabinete, com a Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, Carminha Missio. Em discussão, a estiagem e as altas temperaturas que tem prejudicado as lavouras da região, em especial, as localizadas no município. Também participaram do encontro o secretário de Governo, Renato Faedo, o produtor rural, presidente da Cooperfarms e Diretor de Capacitação do Sindicato, Luiz Antônio Pradella e o Diretor Técnico Jarbas Bergamaschi.