Quarta, 17 Junho 2020 20:23

Campanha de doação de sangue “Doar Faz bem” ganha formato digital

Em um novo formato, a campanha de doação de sangue e cadastro de medula óssea Doar Faz Bem promovida desde 2017, pelas cooperativas de Luís Eduardo Magalhães, assume, neste ano, o importante desafio de sensibilizar a comunidade regional para o ato de doação de sangue, diante dos impactos da pandemia pelo COVID -19.

Com foco digital, a campanha que também integra o movimento Dia C, uma agenda estratégica do cooperativismo brasileiro com o objetivo de executar a responsabilidade social, acontece simultaneamente ao movimento Junho Vermelho que visa conscientizar a população mundial sobre a importância da doação de sangue.

Para o presidente da Cooperativa dos Produtores Rurais da Bahia (Cooperfarms), uma das cooperativas organizadoras e padrinho da iniciativa, Marcelo Kappes, a campanha atinge uma dimensão ainda mais desafiadora de ajudar os hemocentros a manter os estoques de sangue abastecidos. “Quando as cooperativas da cidade assumiram esse pacto com a saúde da população há quatro anos, já sabíamos da realidade dos hemocentros em manter os estoques de sangue em dia. Agora, diante da pandemia, nosso trabalho de conscientização será redobrado para que a comunidade passe este momento sensível da melhor maneira, uma vez que as outras doenças não dão pausa”, pontuou Kappes.

Também são protagonistas da campanha as cooperativas agrícolas: Cooproeste (Cooperativa Agropecuária do Oeste da Bahia) e Unibahia (Sociedade Cooperativa Unibahia), a de crédito, Sicredi, e as de transportes, Cootransf (Cooperativa de Transportes de São Francisco) e COOPGNP (Cooperativa de Transportadores de Luís Eduardo Magalhães).

De acordo com dados do Ministério da Saúde, apenas 1,8% da população brasileira doa sangue com regularidade, quando o índice ideal para suprir as necessidades de sangue e outros componentes sanguíneos de um país, estimado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), é 3 a 5% da população. Para cada ato voluntário de doação de sangue até quatro vidas podem ser salvas.

Em 2019, a campanha presencial teve um saldo positivo de 336 bolsas de sangue coletadas e 130 cadastros voluntários de doação de medula óssea. O mutirão de solidariedade durou quatro dias e teve o apoio da Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba), prefeitura municipal e Clínica São Camilo.

Como doar: Sendo um dos serviços essenciais, ou seja, que não pode parar mesmo diante de uma pandemia, todos os hemocentros nacionais seguem recebendo os doadores de sangue. Entretanto, a única observação para o período é o agendamento prévio da doação, uma medida de segurança adotada pelas unidades para evitar aglomerações de pessoas e seguir as orientações Organização Mundial de Saúde (OMS).

No Oeste da Bahia, o hemocentro regional fica na cidade de Barreiras, sendo responsável pelo abastecimento sanguíneo de outros 23 municípios da região. A unidade funciona de segunda a sexta-feira no horário das 8h às 11h e das 13h às 16h e aos sábados com campanhas pontuais. O fone para o agendamento da coleta é o (77) 3613 3799.