Quarta, 18 Setembro 2019 20:18

Iniciativa do cooperativismo de Luís Eduardo Magalhães mobiliza comunidade na doação de sangue

Começou nesta terça-feira (17) e segue até a próxima sexta-feira (20), em Luís Eduardo Magalhães, no Oeste da Bahia, a campanha de doação de sangue e cadastro de medula óssea Doar Faz Bem, de iniciativas das cooperativas agrícolas: Cooperfarms (Cooperativa do Produtores Rurais da Bahia), Cooproeste (Cooperativa Agropecuária do Oeste da Bahia) e Unibahia (Sociedade Cooperativa Unibahia), a de crédito, Sicredi, e as de transportes, Cootransf (Cooperativa de Transportes de São Francisco) e COOPGNP (Cooperativa de Transportadores de Luís Eduardo Magalhães).

Com apoio da Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba), prefeitura municipal e Clínica São Camilo, este é o terceiro ano consecutivo que as cooperativas abraçam a causa que integra o programa nacional Dia C (Dia de Cooperar) - uma agenda estratégica do cooperativismo brasileiro, com o objetivo de executar a responsabilidade social, colocando em prática os valores e os princípios cooperativistas por meio de ações voluntárias.

Para o presidente da Cooperfarms, Marcelo Kappes, a campanha reforça o compromisso das cooperativas por uma sociedade mais justa e com melhores oportunidades para todos. “Essa campanha de doação de sangue converge com os objetivos do cooperativismo que é unir pessoas, de estar próximo e de fazer o bem. E esse é o momento de mostrarmos para todo o Estado que o Oeste da Bahia compartilha de excelentes iniciativas”, destacou Kappes.

Segundo o diretor geral da Fundação Hemoba, Fernando de Araújo, que acompanhou de perto o primeiro dia da campanha, “o ato voluntário de doação de sangue é um gesto lindo e extrema importância, pois tem a característica de doar para salvar vidas de pessoas que geralmente o doador não conhece” disse, antecipando que em breve a entidade lançará um sistema de rastreamento de bolsas de sangue e de medula óssea, onde cada doador receberá via SMS, a destinação do material doado. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), para cada ato voluntário de doação de sangue até quatro vidas são salvas.

Em 2018, as cooperativas organizadoras alcançaram um saldo positivo de 396 bolsas de sangue coletadas, um acréscimo de quase 50% em relação ao ano anterior. Para este ano, a meta é atingir 500 bolsas. A campanha acontece no Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN), ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no horário das 7h30min às 18h.

Condições básicas para doação: Para doar sangue, o voluntário precisa ter entre 16 a 69 anos, sendo que os menores devem ir acompanhados com um responsável legal e apresentar um documento oficial com foto. Vale lembrar que se faz necessário ter mais de 50kg, estar descansado, ter dormindo pelo menos seis horas, estar alimentado, evitar comidas gordurosas nas últimas quatro horas, não ter fumado por duas horas e não ingerir bebida alcoólica nas últimas 12 horas. Homens podem doar até quatro vezes por ano, tendo um intervalo mínimo de dois meses. As mulheres podem doar em até três ocasiões de três em três meses.