Quinta, 13 Junho 2019 19:26

FÓRUM AGRO: Secretário de Agricultura recebe documento com demandas estruturais do segmento

FÓRUM AGRO: Secretário de Agricultura recebe documento com demandas estruturais do segmento Crédito: Divulgação

O cooperativismo tem um papel importante no desenvolvimento da economia, em todo o país. Exemplo disso é o cooperativismo agropecuário que, de acordo com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), em 2017, faturou R$ 200 bilhões, um valor que representa um crescimento de 10,61% em relação ao faturamento registrado em 2016, que foi de R$ 180,8 bilhões.

Na Bahia, as cooperativas agropecuárias contam com uma importante iniciativa que busca garantir soluções, fortalecimento e desenvolvimento do agronegócio baiano: o Fórum das Cooperativas Agropecuárias da Bahia. O Fórum, que é uma iniciativa do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia (OCEB), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia (SESCOOP/BA), junto às cooperativas baianas do agronegócio, tem realizado atividades, desde o ano de 2017, pautando espaços estratégicos com suas demandas a fim de fortalecer as cooperativas.

Agenda estratégica
Na segunda-feira (03/06), membros do Fórum das Cooperativas Agropecuárias da Bahia voltaram a se reunir com o Secretário da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura da Bahia (SEAGRI), Lucas Teixeira Costa, em Salvador, ocasião em que o grupo entregou um documento com as demandas estruturais das cooperativas do Fórum.

O documento contém 11 ações estruturantes para as cadeias produtivas, sendo elas: Estudo de produção e mercado das cadeias produtivas, Assistência técnica e extensão rural, Crédito e seguro rural, Fomento às atividades de segurança hídrica, Incentivo e redução de tarifas e impostos, Investimentos em infraestrutura, logística e armazenagem, Fiscalização e programa sanitário, Segurança, Incentivo a matriz energética renovável, Pesquisas, Tecnologias e Inovação e Educação Cooperativista.

Para Luiz Pradella, conselheiro consultivo da Cooperativa dos Produtores Rurais da Bahia (Cooperfarms), o documento “é uma resposta positiva do segmento, após a acolhida da pasta que, desde o primeiro contato, mostrou-se interessada e engajada com os interesses do Fórum e com a expansão da atuação das cooperativas baianas”, disse Pradella. O diretor tesoureiro da Cooperfarms, Marcelino Kuhnen, também acompanhou a agenda.

Sobre o Fórum
O Fórum tem o intuito de aumentar a sinergia entre as cooperativas e futuramente, após reconhecidas suas particularidades e generalidades, operar entre si, aumentando o nível de cooperação e o ganho de escala no mercado, melhorando a eficiência e a renda do cooperado. Atualmente, além da Cooperfarms, o fórum é composto pela Cooperativa Agropecuária do Oeste da Bahia (Cooproeste), Cooperativa Mista do Médio Rio Pardo (Coopardo), Cooperativa Agrária de Cafeicultores de São Gabriel (Cooabriel), Cooperativa Agrícola Gandu Ltda (Coopag) Cooperativa Ouro Verde Bahia (Cooperverde) e a Cooperativa Mista Agropecuária Conquistense Ltda (Coopmac), e atende quatro cadeias produtivas: grãos, café, cacau e heveicultura.