Segunda, 16 Julho 2018 17:32

Lista das 50 maiores da Forbes, tem 14 cooperativas

Lista das 50 maiores da Forbes, tem 14 cooperativas Crédito: Reprodução

A edição 58 da Forbes Brasil, lançada em abril de 2018 divulgou a lista das 50 maiores e melhores empresas de agronegócios do Brasil – empresas porteira a dentro e empresas porteira a fora. Juntas, essas empresas geraram, no ano passado, 1.591,503 empregos diretos e 38 delas (12 não revelaram faturamento) faturaram R$ 276,39 bi.

Fato que chama a atenção nestes números é a força do cooperativismo no agronegócio. Mal compreendido e sem força no Norte e Nordeste do Brasil, no Sul, Sudeste e Centro-Oeste as cooperativas são tradicionais e fazem do pequeno produtor, bem sucedidos agroindustrial e comerciante de agros, sócios de megas empresas de formato cooperativista.

Entre as 50 maiores e melhores empresas de agronegócios no Brasil, 14 são cooperativas. Elas geraram, no ano passado, 125,482 empregos diretos e faturaram R$ 64,1 bilhões.

São elas:

Agrária: A cooperativa, atualmente com 650 produtores participantes, está localizada no distrito de Entre Rios, em Guarapuava (PR), onde estão as plantações, as três unidades de processamento de grãos e também seu sistema de armazenamento de 1,26 milhão de toneladas de cereais. A cooperativa, que teve uma receita de R$ 2,85 bilhões em 2017, está presente indiretamente nos momentos de diversão de muitos brasileiros. Ela é uma das principais fornecedoras de malte para a indústria cervejeira nacional, atendendo aproximadamente 30% do mercado. São produzidas 350 mil toneladas por ano de maltes Pilsen, Vienna, Munique e Pale Ale por meio da subsidiária Agrária Malte.

Aurora: Com sede em Chapecó (SC), é a terceira maior exportadora de carne suína no Brasil. Gerou 26 mil empregos diretos e faturou R$ 8,5 bilhões.


C.Vale: Tem sede em Palotina (PR) e está voltada para a produção de soja, milho, trigo, mandioca, leite, frango, peixe e suínos. Gerou 9 mil empregos e faturou bruto R$ 6,9 bilhões.

Camil: Trabalha com beneficiamento e comercialização de arroz, feijão, açúcar e pescado. Com sede na capital paulista, gerou 6 mil empregos e faturou R$ 4,9 bilhões.

Castrolânda: Tem sede em Castro (PR) e está voltada para a produção e comercialização de laticínios, trigo e suinocultura. Faturou R$ 2,83 bilhões e gerou 2.578 empregos diretos.

Coamo: Tem sede em Campo Mourão (PR). É uma cooperativa agroindustrial, com foco principal na produção de grãos. No passado gerou 28 mil empregos e faturou R$ 11 bilhões.

Cocamar: Faturou R$ 3,9 bilhões e gerou 7 mil empregos. Ela tem sede em Maringá (PR) e tem atuação diversificada, com destaque para o café.

Cooperalfa: De Chapecó (SC). Atua na área de grãos, suinocultura, grãos e varejo. Faturou R$ 2,79 bilhões e gerou 3.120 empregos.

Cooperativa Integrada: Faturamento de R$ 2,71 bilhões e geração de 9.300 empregos. Está sediada em Londrina (PR) e atua na área de agroindústria, sendo o seu ponto forte a comercialização de grãos, em especial soja, milho, trigo e café.

Coopercitrus:É de Bebedouro (SP). Está focada na agroindústria do café, soja e milho. Faturou R$ 3 bilhões e gerou 2.747 empregos.

Cooxupé: Com sede em Guaxupé (MG). Atual na área de agroindústria, com destaque para o café. Teve faturamento de R$ 3,79 bilhões e gerou 14 mil empregos.

Copacol: Faturou R$ 3,46 bilhões e geral 5.732 empregos. Está sediada em Cafelândia (PR). Sua área de atuação é a produção e agroindústria de suínos, aves, peixes e leite. Estará ministrando palestra sobre seu case de sucesso no PISCISHOW/AVISULEITE 2018.

Frísia: Talvez o nome Frísia não chame muito sua atenção, mas basta voltar um pouco em sua nonagenária história para você descobrir que ela é velha conhecida. A cooperativa atendia até 2015 pelo nome de Batavo, sua mais tradicional marca, vendida em etapas para a Perdigão, hoje parte do conglomerado BRF, durante os anos 2000.  A cooperativa mais antiga do Paraná se espalhou: são 20 unidades incluindo a matriz em Carambeí, além de uma filial em Tocantins. São 836 cooperados e mais de mil colaboradores. Atua principalmente na triticultura, sojicultora, leite e agroindústrias desses produtos. No Tocantins tem seu forte na compra de soja e milho. Gerou 1.089 empregos e faturou R$ 2,41 bilhões.

Lar: Tem sede em Medianeira (PR), está focada em insumos e pecuária. Faturou R$ 5,06 bilhões e gerou 9.416 empregos.

Estas cooperativas estão entre gigantes nacionais e multinacionais como Amaggi, ADM, Basf, Bayer, BRF, Bunge e Cargil. As 36 empresas ranking das 50 maiores faturaram R$ 276,39 bilhões e geraram 1.591,503 empregos.


Fonte: Cerrado Editora e www.forbes.uol.com.br