Quarta, 18 Abril 2018 13:18

Cooperfarms faz primeira negociação de fertilizantes e supera R$ 26 milhões

Cooperfarms faz primeira negociação de fertilizantes e supera R$ 26 milhões Crédito: Reprodução

A Cooperativa dos Produtores Rurais da Bahia (Cooperfarms), em Luís Eduardo Magalhães/BA, concluiu com sucesso, nesta última semana, a primeira negociação comercial de fertilizantes, após a reestruturação do setor.

A negociação do produto cloreto de potássio, firmada com a multinacional Fertilizantes Heringer, superou R$ 26 milhões em volume faturado e envolveu cooperados de mais de 20 grupos familiares do oeste da Bahia.

A operação foi executada com base na avaliação de uma consultoria financeira em gerenciamento de riscos no agronegócio contratada e de um comitê interno formado por produtores, - criado a partir de uma filosofia de transparência e de participação ativa do produtor na tomada de decisão, que reforça a posição da Cooperfarms como a cooperativa do produtor rural.

Segundo o presidente da Cooperfarms, Marcelo Kappes, a negociação se deu a partir de uma visão estratégica e de gestão adotada pela Cooperativa neste último trimestre, o qual visa o seu crescimento no mercado sobretudo, em fertilizantes. “Foi uma decisão estratégica e articulada entre diretoria, departamento comercial e com o grupo de produtores interessados na aquisição do produto”, disse.  

Passo importante - Segundo Kappes, a fidelização desta negociação e a retomada da Cooperfarms na comercialização de fertilizantes, através da reestruturação do departamento, é um passo importante para a expansão de novos serviços. “Sabendo que o uso de cloreto de potássio é um dos insumos indispensáveis para elevar a produtividade das lavouras, cabe a nós, cooperativa e produtores, buscar e trabalhar estrategicamente, em vias que prospectam nosso negócio, principalmente na redução dos custos de produção”, enfatizou. Neste processo de aquisição de cloreto de potássio, foram consultados os principais fornecedores do insumo atuantes na região.

“Foi uma operação importante para ambas as partes, nós enquanto produtores rurais conseguimos um melhor preço dentro do time proposto, e para a Cooperativa, a reativação de um importante departamento dentro do negócio Cooperfarms que impulsionará para novas negociações e possibilidades”, avaliou o cooperado Leonardo Vicenzi. “Foi uma iniciativa rápida que chegou para ajudar os cooperados frente às circunstâncias de mercado”, completou o cooperado Milton Ide.

Segundo Kappes, novas negociações nesta linha de trabalho, com faturamento via Cooperfarms e participação direta do cooperado no processo de negociação, também deverão ocorrer com os produtos fosfatados e nitrogenados. “Essa foi a primeira negociação e já tivemos um saldo positivo tanto no número de cooperados que aceitaram nossa proposta quanto em volume faturado. Nossa ideia é envolver cada vez mais nosso cooperado em iniciativas comerciais e em outras deliberações que envolvem o negócio Cooperfarms”, concluiu Marcelo. As reuniões da diretoria são abertas, realizam-se às terças-feiras, quinzenalmente, às 8h na sede da Cooperativa.