Quarta, 30 Julho 2014 00:00

UFV apresenta alternativa no controle biológico de nematoides

12% das perdas de produção mundial na agricultura são causadas por nematoides, minúsculos vermes de solo, com cerca de um milímetro, que atacam todos os tipos de plantio e causam prejuízos da ordem de US$ 100 bilhões.

O assunto que alarma agricultores de todo o país foi discutido na terça-feira, 29/07, durante a reunião da diretoria executiva da Cooperfarms.

Entre os convidados, o professor da Universidade Federal de Viçosa e pesquisador da Rizoflora Biotecnologia, Leandro de Freitas, que há mais de 20 anos estuda o controle biológico em pragas e há 8 se dedica a pesquisa com fungos.

Segundo ele, a Rizoflora Biotecnologia aguarda a liberação do registro de um nematicida biológico, chamado de "Rizotec" produzido pelo fungo de solo da espécie Pochonia chlamydosporia, batizado de PC-10. Ao contrário dos produtos químicos empregados (nematicidas), a aplicação do fungo não oferece risco de contaminação e promete maior eficiência ao permanecer no solo por muitos anos, com resistência ao calor e à seca.

De acordo com o diretor técnico da Cooperfarms, Celito Breda, o produto apresenta eficácia em algumas culturas, porém nada testado no oeste baiano. “Há bons indícios de termos boa eficácia, mas que precisam ser comprovados. Estamos elaborando alguns protocolos com os produtores para testar a eficácia deste fungo no controle de nematoides”, comenta.